quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Sem título, sem criatividade para isso no momento!

A gente tem tanta mania de se sentir importante, mas com o decorrer dos anos aprendemos que o silêncio fala tanto por nós, que o parecer importante não é ser importante. 

Enfim,  por esses dias ficar calada tem sido uma dificuldade para mim e, mesmo eu tentando filtrar palavras, tentando não demonstrar o que penso e tendo todo o cuidado para não transparecer sentimentos, julgamentos, tristezas, arrogâncias, conceitos (sejam eles equivocados ou não), eu peco nisso. 

Eu peco por ver situações e talvez ver coisas onde não existem ou, ainda, por perceber demais circunstâncias. E nessa hora eu penso no meu íntimo: com quem falarei tais coisas? como vou ficar com tantos pensamentos guardados me sufocando naquilo que eu não sei carregar? como eu posso ajudar quem precisa? como fazer isso sem julgamentos? como dar opiniões sem levar um pouco de si para elas?

Não sei responder mais da metade de todas essas perguntas. Mas sei que Deus é para quem eu possa levar minhas frustrações, raivas, agonias, arrogâncias, julgamentos ( equivocados ou não) e que Ele na sua genialidade vai interferir com carinho, mostrando o caminho, ajudando nas debilidades que tenho. Moldando meu caráter e personalidade. Evidente que tem de haver uma permissão da nossa parte para com Deus, senão... como seremos tratados? como tratar nossas feridas se a gente não se abre para elas? 

Reconheço que muitas das minhas feridas, acho que por uma agonia tremenda, quero que como The Flash, Deus as cure e, que mude em mim aquilo que eu não consigo sozinha. Nossa, como eu tenho defeitos e, incrivelmente, consigo enxergá-los de uma maneira que me incomoda muito e, por mais que eu me esforce, não sei o que exatamente fazer para modificar. 

Nos poderíamos orar quase que uma vida e os defeitos ainda existiriam por causa do pecado. Não estamos livres da Cruz e nem devemos querer ser livres dela, pois por honra a Cristo tínhamos que ter alegria nisso, ou no mínimo respeito por isso. 

E muitas vezes não temos. É muito triste. 

Estou cansada e quero tanto o carinho de Cristo, tenho suspirado tanto pela presença de Deus, muito mais do que suspirei por qualquer pessoa na minha vida. E fico aqui pensando: como suspirei por tantas pessoas, enquanto Deus suspirava de amores por mim, esperando o amor ser correspondido.

Peço perdão todo o tempo. Por me equivocar no amor, por negligenciar Deus e por não tê-lo correspondido antes. 





quarta-feira, 22 de abril de 2015

Devaneios reais...

mi bebe,

Por muitos meses passei a ignorá-lo mentalmente, não por não te amar, e sim, por amar demais. Eu não entendia porque eu fazia isso de maneira consciente. No entanto, de forma inconsciente, lá no fundinho, eu sabia o motivo de tudo isso. Eu sabia que o desejo de te imaginar e de querer ter essa experiência estava se tornando algo maior. E é tão triste dizer isso, mas eu devo ser sincera: esse desejo estava se tornando maior que o Deus que eu sigo. Então, por meses eu ignorei a sua existência dentro do meu ser, porque nada é tão mais importante do que Deus. 

Um dia você vai entender, como eu entendo hoje, que a vida não vale a pena se Deus não estiver nela. Se Ele não participar das nossas vitórias como participa das nossas derrotas e nos tira delas. E isso é tão magnífico que senti que tinha que compartilhar aqui para você. 
Peço perdão porque eu imaginei que mesmo não tendo você e não o gerando agora.... toda a minha experiência pode ser passada e eu não queria que essa experiência fosse ruim ou amargosa, Algo de alguém que carrega rancores, mágoas ou coisas assim. 

Deus me ensinou algo muito valioso hoje. Sobre escolhas, e por incrível que pareça, vivo falando disso uma vez ou outra é um tema recorrente nesse mundo poket que criei pra nós. Existem dois tipos de escolhas, a saber: as que nos levam para o abismo e as que nos traz para uma vida de alegria. 
Assim são as coisas de Deus, nos inclina para a vida a escolha certa, porque na Palavra está escrito que da terra emana leite e mel. Sabia, mi bebe, que leite e mel são os únicos alimentos que não advém da morte, ou seja, que o bichinho não precisa morrer para que nos alimentemos?! Achei isso super interessante e acabei cortando o assunto sobre escolhas. Beleza Pura!

Mas enfim, tais escolhas nos faz mudar o prumo da vida. Assim são com trabalho, escola, relacionamentos, amizades. Tudo isso pode ser alvo de escolhas equivocadas. Eu vivia falando para um amigo que as pessoas que não nos edifica não serve para estar na nossa vida. Mas isso não seria preconceito?! 

As vezes as pessoas sem discernimento nos ajudam a tomar decisões extremamente importantes, nem que seja nos conflitos em que existe acusação, que é um sentimento totalmente desnecessário na vida de alguém que crê num Deus que morreu na cruz, pagou por nossos pecados e ressuscitou para que tivéssemos a chance de vencer nessa Terra como Ele venceu.

Eu tenho um certo medo de parecer preconceituosa, mas acho que é bem assim mesmo como Deus disse, que existe o joio e o trigo e que mesmo que nasçam juntos, eles são diferentes e devem ser separados para que sirvam no propósito que foram criados. 

Eu me entreguei a pensamentos ruins e a momentos dos quais me negava a experimentar novamente pois já conhecia a natureza disso e sabia que tais coisas não me levariam a Deus, no entanto estamos sujeitos a viver tais coisas por falta de sabedoria espiritual. E sim, eu tenho dificuldades de percepção e pouca sabedoria nesse sentido. Só que Deus é um ser que nos transforma e capacita para que possamos perceber, respeitar e seguir as escolhas (boas e agradáveis) que Ele tem para nós. 

Já abri mão de muitas coisas e pessoas nessa vida e isso é bem doloroso. Gostaria que as pessoas soubessem que  sinto falta de cada pedacinho delas que não carreguei comigo, e que as amo como são. 

E que tem momentos que eu penso:  vou ligar, vou atrás para falar com elas sobre tudo, sobre minhas experiências com Deus e várias outras coisas. Mas a distância e as diferenças são tantas que sinto-me como alienígena perto da ideia delas, da forma de vida que levam. As vezes até as invejo pela falta de seriedade e pela leveza que veem a vida e as coisas de Deus. Eu me sinto pesada muitas vezes porque tenho a consciência  do pecado e da sua escravidão. Já vivi escrava de ideias equivocadas, entre outras formas de prisão. 

Mas sempre que me vem pensamentos assim, eu falo pra mim: Deus é bom, pois Ele é de bondade infinita. E eu amo perceber o carinho Dele pela humanidade. 

Nos devaneios me despeço de ti mi bebe de uma maneira simbólica me despeço da ideia fixa e da idolatria que a sua figura se tornou pra mim. Mas transformo você em um ideia de milagre a ser entregue a mim por Deus. Para cuidar de você. Para te amar e te educar. 

*Te amo! 

 

terça-feira, 25 de novembro de 2014

I'm back mi bebe...

mi bebe,

Com idas e vindas na minha vida, com tantos obstáculos e desânimo posso dizer que a afetação também se fez na vontade de escrever e, apesar de distante, dessa ausência de desejo em transmitir sensações a você com minhas palavras, meus pensamentos eram seus bem como o meu coração. 
E o pior é que nem sei bem como explicar esse silêncio, mas acredito que é como a borboleta que pra se sentir como uma tenha que passar por transformações nem que para isso seja necessário  fechar-se num casulo.

Em algumas horas do meu dia  a imaginação me leva a você, é como uma lembrança de alma,  um sentimento inexplicavelmente seu. Algo que jamais será demonstrado a alguém que não seja mi bebe.
Por um tempo achei que não escreveria mais, que não conseguiria reacender essa vontade que tenho de te dar um pouco do que fui um dia. Deus sabe que por alguns meses pensei em enterrar essa ideia.

As poucas pessoas que conhecem o brilho dos meus olhos, me pediam quase que o tempo todo, para não desistir do projeto de escrever aqui e, isso me fazia pensar que ao deixar de escrever nesse pequeno espaço em branco,  perderia você de alguma forma, seja em sentimento ou na ideia de ter você e isso me incomodava intimamente. Me fazia infeliz e distante de toda a essência que compõe a minha vida.

Posso descrever em detalhes quantas vezes fiquei no meu pequeno mundo imaginando seu rostinho e o toque da sua pele de encontro a meu coração e eu jamais abandonaria o que me faz brilhar por dentro. 

Nisso tudo tem Deus, sabe? Ele não me deixa esquecer das maravilhas que posso alcançar por confiar no que Ele tem planejado na minha vida. Só tenho a agradecer o que tem sido concretizado, nas novidades e surpresas que me são apresentadas todos os dias. Obrigada Deus!
Nesse período de ausência, em que quase foi decretada a morte presumida desse projeto Deus foi a minha força. 

Aí aí... tá bom, eu vou parar por aqui hoje. :)
Estava com saudades mi bebe.

*mamãe ama e deseja você todos os dias!


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

De algumas semanas...

mi bebe,

Tenho saudades de alguns momentos que vivi, bons momentos que não me saem da cabeça e me fazem querer viver aquilo mais e mais. Sabe aquela sensação de "Las Vegas é aqui"? Dizem que em Las Vegas você pode ser quem quiser... Então, quando me lembro de momentos ímpares na minha vida, penso que exerci ali uma parte minha que poucos tiveram privilégio de conhecer. 

Quando me encontro vivendo uma vida solteira, uma vida que poucos estimam e que muitos esbanjam, me sinto em Las Vegas internamente. É aquele lance de se conhecer sem limites, entender o que o seu corpo, mente e coração querem dizer... 

Uma experiência cativante, que te faz repensar tudo o que você já foi um dia. E aquela imagem distorcida que via no espelho, não mais é assim porque você se enxerga por inteiro e descobre que aquela fragilidade que exterioriza para as pessoas não condiz com a realidade interna. 

Então, com o tempo, se descobrir forte em vários aspectos é como encontrar o pote de tesouro no fim do arco íris... Simples assim. Quando sinto a força que gerei em mim, no meu coração e em pensamento, sinto que o céu é o limite.  [Claro, a única coisa que não se pode é igualar a Deus, porque Ele é uma força que muitos não conhecem, mas quem conhece sabe que é impossível se comparar a Ele. hehehe!]

Mi bebe, tente achar a sua força interior, porque ela vai te guiar até o seu objetivo de uma maneira sutil, devagar quase parando para quem vê e avassalador para quem sente. A dica que dou: faça isso sozinho. E, realmente, ser solteira me trouxe essa percepção de maneira incrivelmente rápida... E, o tempo te mostra que é necessário paciência, mas que se chega lá, com sorriso no rosto e completamente radiante. 

Dê valor aos ensinamentos do Pai, só Ele te guiará com perfeição aos seus caminhos.  ;)

*mamãe te ama e será para você motivo de orgulho. 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Desconexo e sem sentido...porque te devo explicação, mi bebe.

Mi bebe,

Tem momentos na vida em que sentimos, mesmo que com tanta gente querida do seu lado, te falando que você é especial, linda, competente e inteligente... Tem momentos que a gente se sente sozinho. Sozinho porque assim, Deus fez o homem. 

Eu tenho certeza que as coisas de que sinto saudade, quando a gente sente saudade e não sabe de que ou quem, essa saudade tem haver com Deus. Esse mistério que amo e sou fascinada... É, acontecem coisas no mundo que não são visíveis aos nossos olhos, porque somos meros mortais e necessário se faz que o coração peça para que os olhos vejam... 

Os dias tem passado devagar e existe angústia, não vou mentir... Mas também sei que a minha força vem de dentro e que tal angústia não me dominará. A gente só deixa as coisas acontecerem quando nos falta fé. Tenho passado por isso e a cada dia resgato um pouco da fé que havia perdido por mero descuido. 

Quando percebo o quanto fui negligente comigo mesma e com Deus, sinto raiva, uma raiva que me consome de tal maneira que ela vira força para continuar a caminhada. Lembra, mi bebe, quando uma vez te disse aqui... Que temos de saber fazer alguma coisa com o que sentimos? Algo de produtivo? Pra isso a raiva, a frustração e a dor servem... Para nos impulsionar a lutar pelo que achamos que queremos. 

Muitas vezes falei, aos quatro ventos, que o meu desejo maior é ser mãe, e é verdade. Mas para ser mãe é necessário estrutura. E algo que não quero é desfrutar desse papel sem tranquilidade para tal. O engraçado é que o que me levou a falar isso foi o meu curso de inglês ( calma, logo a frente vem a explicação)

-----------------------------------------------------------

Certo dia estou eu estudando para a minha prova, uma de muitas etapas que passarei com louvor, e havia eu esquecido da minha aula de inglês ( precisamente as pessoas não sabem que o inglês é algo importante para mim), quando me lembrei estava perto dela acontecer... ok, fui para a aula assim mesmo, despreparada. 

Foi uma sensação esquisita e misturada, me veio um desanimo de não desempenhar aquele papel de aluna nota 10 direito, mas me sai bem. Acho que deve ser bem essa a sensação de ser mãe antes do tempo. Só que da mesma forma que lá na frente serei cobrada do inglês, assim seria como mãe, imagino eu. 
-----------------------------------------------------------

Afinal, ser cobrada é muito complicada, sei porque vivo essa realidade no meu lar*, e entendo o quanto frustrante pode ser para alguém ser cobrada de tentar ser melhor quando se estava desenvolvendo o seu melhor. Foi assim, naquele dia do inglês, fui cobrada por mim, mesmo quando o meu corpo pedia tempo, lá estava eu, desenvolvendo um papel porque o mundo me exigia isso. ( *lar: para mim tem significado próprio, me refiro a intimamente, um lar que visita que eu permito que conheça)

O mundo exige da gente uma resposta, um posicionamento que para muitos é pesado e é mesmo, eu sinto o peso dessa exigência nas minhas costas todo dia, tanto que falo para todos que sou uma pessoa pesada, porque não me dou o prazer do descanso. Isso é tão ruim para mim quanto para quem está perto de mim. Tanto que hoje eu vejo que o caminho a seguir é solitário porque assim deve ser até o meu lar deixar de ser bagunça. Mi bebe, aprenda o quanto antes... ser leve é uma condição, um estado de espírito, uma escolha que na verdade não cabe somente a nós, mas depende de todo um contexto.

Isso eu sei porque eu quero ser leve, eu tento ser leve, mas a minha condição não me permite ser assim. É preciso luta, é preciso sentir o peso da responsabilidade nessa luta, porque a leveza não contribui na hora de impulsionar, contribui na execução, mas não no sentimento interno, porque essa leveza te deixa preguiçoso. (pelo menos comigo).

CONFESSO que me falta muito para entender alguns feitos de Deus. Reconheço que meus erros do lar podem gerar consequências ruins e que devo lidar com essa realidade naturalmente, como quem quebra um copo e tem de limpar a bagunça. E eu tenho feito isso diariamente. Pegando a bagunça em sua origem e desenvolvendo um remédio quanto a isso.
-----------------------------------------------------------

Fazia um tempo que não escrevia aqui também por descuido, por não me sentir apta para isso.  Ainda não me sinto bem o suficientemente para escrever, afinal, estou numa fase que qualquer forma de tentativa de expressar tem fracassado com sucesso. hahahaha

Acho que vou passar mais um tempo sem vir aqui, porque vir aqui sem estar preparada é desrespeitar o meu propósito, entende? Mas, mi bebe, quero que saiba, isso não constitui abandono, ok?


Deixa a mamãe vestir a armadura, porque existe luta pra te alcançar. Te amo da maneira mais pura e genuína de amar. <3

;*




quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Uma Carta ao Passado...

Caro Passado,

Eu te amei como quem ama a si mesmo e te larguei como quem larga a roupa velha no canto do armário. Te peço perdão todos os dias, perdão porque sinto falta de mim...De quem eu era com você.Da alegria que não cessava em meu coração, da esperança que eu tinha de formar contigo uma família. 

Sim, eu deixei tudo isso para trás porque acreditei e acredito ainda que estar contigo não me faria tão feliz, pois uma grande parte de mim estava sendo renunciada na sua presença. Mal sabia eu...Que outra grande parte minha, você carrega contigo... Amo a lembrança que você se tornou para mim. Amo também o fato de te ver prosperar mesmo que distante de mim, porque mais do que eu acreditava em mim, acreditava em você. E ainda acredito, sei que vai chegar lá.

Gostava ainda, do fato de você nada me cobrar, sempre me apoiar e me lembrar de que a vida deveria ser leve, descompromissada. Sei que nisso, eu vivia estressada. Ainda sou assim, confesso.  Não consegui largar esse vício que é ser corrida, atrapalhada e preocupada com o amanhã.

Mas você, ah você é quem vive bem, preocupa com o hoje, vive o hoje, tem rugas de acordo com o que vive. Com toda certeza envelhecerei e envelheci mais rápido, devo ter muitas rugas escondidas no olhar, por medo, insatisfações e estresse. Juro, queria não ser assim, queria ser aceita como realmente sou, mas até mesmo quem um dia disse que eu era diferente e que me aceitava assim, não foi capaz de tal feito. 

Foi uma fase difícil e ruim, doeu como, provavelmente, meu abandono te doeu também. Me perdoe. Me perdoe por abandonar a pessoa errada. Não era você que eu deveria ter deixado, mas ele. Sim! Essa eu, passageira... Foi devastadora não só para você, mas para mim. Porque meu eu julgador estava cego, com vícios e  impedido. Não tinha como julgar com imparcialidade, sem pressão, despreocupada. Quis eu atropelar as fases... E cá estou, novamente atropelando outras fases. 

Quero tudo rápido, para ontem, estrutura, dinheiro, família, casa, comida, conforto... De nada adianta isso sem segurança. Segurança essa que jamais terei novamente... Porque a parte que ficou com você foi onde a segurança se achava. Não me perdoo por me destruir dessa maneira...

Por estar com alguém, amar essa pessoa e não conseguir me sentir segura com nada. Comigo mesma, com as situações, com as promessas, com o sentimento. Por ter medo 100% do tempo, de sentir que pode estar errando bruscamente de novo - errando no sentido de mergulhar num sentimento e esperar dele um retorno. Por achar que jamais vou conseguir ser aquela pessoa tão admirada por todos novamente, admirada pela índole, por seus preceitos e valores - que por ventura, acho que um dia fui. Talvez também seja um equívoco meu, vai saber?!

-----------------------------------------------------------
A impressão que tenho sobre mim é de nem segurança sobre a minha pessoa consigo transferir. Então, eu me pergunto, mi bebe, será que vou conseguir passar isso a você um dia? 

Essa carta, não foi escrita para você, mi bebe, mas para pessoas em um certo contexto. Não foi proposital, só surgiu de repente como um clarão. Tudo o que na gente se contém, uma hora tem que ser liberado (como eu não tenho ido na psicóloga, por motivos óbvios - AOB - eu acabo escrevendo) .

PEÇO PERDÃO AINDA. A pessoa que amo, talvez essa pessoa fique insegura ao ler tudo isso, mas não fique, continuo te amando. Falar sobre o que passou não quer dizer que sinto saudades das pessoas que passaram, apenas de quem eu era. De como eu lidava com as coisas, de como eu era mais determinada e menos enfraquecida. Antes eu sabia o que queria sem pingos de dúvida, hoje eu vejo onde dará...Provável que isso seja o nível de estresse, eu fico um tanto desligada de mim, mais seca e fria com as pessoas. Mas eu sinto, continuo sentindo. E amo intensamente, mas com estresses. hahahaha.



Mi bebe, mamãe te quer, te espera, te deseja tanto que o estresse a consome cada dia mais. ;*


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Os Mundos Paralelos

Mi bebe, 

A cada dia que passa eu tenho mais e mais certeza da existência de Deus. Sei também que, se Ele existe... O mal também existe, - o que é o oposto Dele -  E, quando isso me vem à cabeça eu me sinto numa fase de um Jogo de RPG... Em que é necessário lutar contra as forças obscuras para conseguir chegar a algum lugar - que seria o fim da fase, o ganhar o jogo.

É importante, mi bebe, saber que nem todos servem a mesma força ou ao mesmo Ser. Sabe, seja o bem ou o mal ambos são palpavelmente forças (como uma explicação simples para mero entendimento)  que defendem o seu ponto de vista e no meio disso estamos nós... Como instrumentos de persuasão. Instrumentos de luta. 

Eu já vi e vivi muito nesse JOGO. Já abandonei fases, já quase desisti mas, quando eu me vejo cansada e incrédula, vem a mim, como quem pega vidas num beco, entre as fases, uma força que me mostra: o JOGO está quase no fim, continue e aparecerá na tela > YOU WIN.  [sim, sim... Está mais parecido com Mortal Kombat, e que diferença isso faz?]

O que eu sei é que já fui muito testada e que reprovei em algumas fases, tive que refazê-las, outras passei com mérito e nesse tempo todo o inimigo tem mostrado sua face.... Como quem quer conversar e sente carência de alma boa. Eu sinto tanto essa luta. Não sei porque existe essa divisão. Parece-me, às vezes, briga de irmão que resolveu ficar de mal eternamente. Será que é assim? Duvido muito. No entanto, tenho essa sensação forte a todo momento.

Esse mundo paralelo que existe... Ah, esse mundo paralelo...Tem muita gente que não acredita! Porém, Deus mostra esse universo quando estamos com a energia direcionada a conhecer tais coisas. Tem gente que acredita e, que no entanto, conheceu o lado oposto porque estava vulnerável a coisas negativas. Posso dizer que conheci os dois e que não há nada melhor do que o que Deus tem para nós. 

Mi bebe, tente compreender, pois terá que escolher um lado qualquer dia desses, as pessoas não podem, nós não podemos ficar no meio do muro, indecisos dando a oportunidade de escolherem por nós. Saiba que você, se quiser fazer coisas importantes, deve ter poder de decisão.

Esse poder é dado a todos, porém, poucos são sábios e capazes de efetuá-lo com maestria. Poucos são realmente dotados dessa capacidade quando diante de uma situação difícil. Por esse motivo Deus nos permite falar com Ele, secretamente, todas as noites, porque Ele tudo sabe sobre nós, Ele nos criou e sabe as angústias que carregamos de tal forma que vem para acalentar nossa alma. 

Mi bebe, falo muito de Deus aqui, mas não o conheço intensamente, talvez eu devesse ser mais calorosa, amorosa e atenciosa com Ele. Porque? Porque Ele é o único merecedor de tanto amor. E mesmo não o conhecendo tão bem, sei o quão doce são seus ensinamentos no dia-a-dia. E o quão dolorido pode ser para nós seguir o seu caminho... Porque  saiba de uma coisa: O caminho diverso do Dele, é mais fácil e inicialmente menos doloroso, MAS SÓ DEUS PODE NOS MOSTRAR A BELEZA E A DELÍCIA DA FELICIDADE.

* Quero falar ainda que esses apontamentos são meus e, claro, opiniões a Ele podem ser agregadas, dando valor ao meu camarote ou não. Não tem vinculação com nenhuma apologia a seguimentos. Entende o que é necessário entender, porque esse texto é para você, mi bebe. Os outros leem, mas talvez, não compreenderam onde quero chegar... você sim. Sei que vai entender. Porque mamãe te ama e quer você encaminhado. ^^ TEAMO!